Quais as vantagens de morar em um condomínio fechado

O que são condomínios fechados 

Cada vez mais populares no Brasil, os condomínios fechados são espaços organizados com residências verticais ou horizontais onde o planejamento, a administração e a manutenção é toda realizada pelos moradores.

Projetados e vendidos em uma grande diversidade de tamanhos e com grande variedade de preços, os condomínios podem trazer diferenciais específicos, como área de lazer com piscina, praças, ruas, segurança privada e, em alguns casos, até mesmo estabelecimentos comerciais e agências bancárias.

Embora sejam práticos, os condomínios fechados ainda não são tão populares no Brasil, quanto já são nos Estados Unidos. De maneira geral, o brasileiro prefere contar com espaços mais individuais e vê os lançamentos denominados como condomínios como um local ainda elitizado e para quem tem alto poder aquisitivo. Entretanto, isso não é verdade, já que até mesmo casas mais populares podem ser loteadas em condomínios fechados e com administração realizada entre seus próprios moradores.

Quais as vantagens de morar em um condomínio fechado

Privacidade e segurança são dois dos principais pontos apontados pelos moradores que residem em condomínios fechados.

A privacidade é garantida a partir do acesso restrito que impede a presença constante de ambulantes, vendedores porta a porta, entrega de panfletos e outras cenas comuns que presenciamos no dia a dia dos bairros comuns.

A segurança é outro ponto fundamental para garantir uma vida tranquila aos moradores. Com controle de acesso 24h,, câmeras de vigilância espalhadas em pontos estratégicos, rondas noturnas e outros recursos importantes para restringir a presença de possíveis intrusos, os condomínios residenciais garantem liberdade e conforto para que os moradores transitem seguramente ou até mesmo possam viajar por longos períodos, sem maiores incômodos ao deixar a casa sozinha.

Além de seguro e privado, a convivência no condomínio permite a criação de vínculos importantes entre os moradores. Isso permite que todos se conheçam e se harmonizem de acordo com as regras da boa convivência. Para as crianças, esse ponto é fundamental, já que elas podem ter a segurança de se reunir nas áreas de lazer sem grandes preocupações para os pais.

Por falar em lazer, esse é outro ponto interessante que faz dos condomínios uma excelente opção. Entre as possibilidades estão o fato de que os moradores podem curtir as piscinas comunitárias ou particulares sem qualquer dor de cabeça, assim como realizar festas e confraternizações em família sempre que desejarem -- desde que, claro, respeitem as regras coletivas. Alguns condomínios contam, inclusive, com salas de cinema, espaço fitness e áreas para atividades em grupos, gerando até mesmo alguma economia com custos relacionados à qualidade de vida.

 

CONHEÇA 30 OPÇÕES EM CONDOMÍNIOS PARA SE MORAR EM ITUPEVA

 

Qual a diferença entre um condomínio e um residencial fechado

A principal diferença é que nos condomínios, há controle total de entrada e saída. No residencial, esse controle pode ser realizado por meio de guaritas, entretanto, não há controle de acesso, já que, muitas vezes, os residenciais podem estar localizados em áreas públicas, como parques e praia.

Em um condomínio, os moradores pagam por toda a propriedade construída, inclusive áreas de lazer. Se, por exemplo, uma residência em um condomínio tem 1.000 m² e a área de lazer mais 1.000 m², o morador pagará um IPTU relativo a 2.000 m². Isso não ocorre em um residencial, pois o projeto urbanístico foi construído entre áreas públicas, de circulação comum, havendo apenas a readequação dos espaços conforme legislações da prefeitura e orgãos ambientais.

Outro diferencial importante está relacionado à ocupação dos lotes. Em um condomínio, a legislação obriga que todos os loteamentos tenham uma casa construída, o que não necessariamente ocorre em um residencial.

Quais os tipos de condomínios que existem

Com a expansão dos condomínios sendo cada vez maior, é importante entender que existem diferentes formatos dessas moradias que tem, cada uma, regras específicas. Entre os principais tipos, estão:

Condomínio vertical

São os prédios, formato mais comum de condomínio residencial. Com conjuntos de torres divididas com diferentes pavimentos, os condomínios verticais podem englobar de pequenas áreas destinadas ao estacionamento à pequenos bairros que contam com infraestrutura comercial e de lazer.

Condomínio horizontal

Neste formato, as residências são distribuídas uma ao lado da outra, podendo ser no formato geminado ou separadas por muros. São condomínios, geralmente, localizados em áreas mais afastadas, já que demandam uma grande área de construção para abrigar uma grande quantidade de casas com seus respectivos quintais, além de ruas de acesso comum e área de lazer.

Condomínio comercial

São espaços totalmente destinados à exploração de atividades comerciais. Geralmente os prédios comerciais representam esse segmento de ocupação. Nesse formato, pequenas salas são alugadas ou adquiridas por empresas principalmente do ramo administrativo, tecnológico ou comercial.

Como morar em um bom condomínio residencial

Qualquer tipo de moradia demanda muita pesquisa e cuidado na escolha dos profissionais responsáveis pelo projeto arquitetônico. De maneira geral, é sempre interessante se aprofundar em projetos já realizados para que a compra de uma habitação em condomínio fechado não vire uma dor de cabeça.

Por isso, recomendamos que você sempre pesquise profissionais especializados e com indicações. 

Aproveite para acessar nosso canal com mais de 250 vídeos com idéias inspiradoras. Aproveite!

 


Escolha mais que um lugar... Escolha um estilo de vida!

Imobiliária em Itupeva e Imobiliária em Jundiaí - SP

ASSISTA O VÍDEO DOS 30 CONDOMÍNIOS DE ITUPEVA

Agende sua Visita. Sem Compromisso