5 Dicas importantes antes de ter um cachorro

Notícias - 5 Dicas importantes antes de ter um cachorro - Jundiai - Itupeva - SP

Antes de ter um cachorro, muitas pessoas pensam: será que vou ser capaz de cuidar dele? Vou ser um bom dono? Ele vai gostar de mim? Será que vai dar muito trabalho? Enfim, são muitas dúvidas que passam pela cabeça antes de ter um novo cachorro na família, sendo pela primeira vez ou não.
Ter um cachorro é uma experiência incrível e muita gente sabe disso, mas vai muito além disso. Você terá diversas responsabilidades com o novo cãozinho para garantir seu conforto e uma boa qualidade de vida. Antes de ter um cachorro você precisa, principalmente, pensar se vai ter tempo para se dedicar a ele. Se você trabalha muitas horas ao dia e viaja frequentemente, talvez você precise repensar um pouco sobre o assunto.

Mas se acaso você já se decidiu e já tem um novo cachorro em casa, parabéns! Vai ser uma experiência única em sua vida, você vai ver. 

Confira algumas dicas:

  1. Você tem diversas opções para escolher seu novo companheiro. A opção mais indicada sempre será adotar um cachorro, afinal há várias casas de adoção repletas de lindas criaturinhas que vão adorar fazer parte de sua família. Mas se você decidir em ter um cachorro de raça, é muito importante você estudar bem as características dessa raça e não escolher simplesmente por sua beleza ou por achar que combina com ela. Quando crescer, o novo cachorro pode se tornar em um conflito.
  2. Fêmea ou macho? 
    Esta é uma decisão muito particular, mas que deve ser levada em conta por toda a família. As fêmeas tendem a ser mais calmas e dóceis, menos agressivas e dominantes, além disso, tendem a ter uma massa corpórea menor do que os machos da mesma raça. Por outro lado, existe o cio (período em que a cadela está pronta para acasalar), que acontece, aproximadamente, de seis em seis meses e que pode causar algum problema. Principalmente se você tem estofados e tapetes brancos. Já os machos apresentam maior tendência a "marcar" o território deles com urina (que pode ser o pé da sua mesa de jacarandá, ou talvez a sua geladeira importada), além de "montar" (quando o cachorro fica agarrando pernas, braços, tapetes ou qualquer coisa na qual eles possam se esfregar), que se não for corrigido desde cedo pode se tornar um hábito bastante constrangedor para os donos da casa
  3. Qual a melhor raça para mim e minha família? 
    Procure se informar com treinadores profissionais e criadores sobre as características das raças que te parecem atraentes. Leve em consideração:

    O tamanho do cachorro adulto e o espaço que você tem disponível (um Dog Alemão ou Fila Brasileiro podem se tornar um problema dentro de um quarto e sala);

    Temperamento com crianças (Terriers e cachorros miniaturas são conhecidos pela falta de paciência com os movimentos bruscos de crianças pequenas);

    Os cuidados necessários com o pelo (se você não quer gastar horas do seu tempo escovando Rex, melhor esquecer dos Collies ou Old English Sheepdogs. Mas não se esqueça que todos os cachorros soltam pelos, bem, talvez com exceção dos Pelados Mexicanos!);

    A necessidade de exercícios para manter boa saúde física e mental. Cães originalmente criados para caçar (por exemplo Labradores, Fox Terriers, Pointers, Setters, Weimaraners e Beagles), demandam uma quantidade de exercícios que talvez você não consiga manter. A falta de exercício adequado vai resultar em destruição de papéis, sapatos, sofás, tapetes e de tudo que puder distrair um cachorro entediado;

    Se você não pretende treinar o seu cachorro e não está pensando em calçar seus patins e ser arrastado pelo meio da rua, melhor esquecer cachorros que foram desenvolvidos para trabalhos pesados como por exemplo Malamutes do Alaska, Huskies Siberiano e Rottweillers. 
  4. Filhote ou Adulto? 
    Filhotes são fofos e bonitinhos, mas também são um bocado de trabalho. Se você não tem tempo, ou não esta disposto a passar algumas noites sem dormir com o choro de um filhote, não quer conviver com o período de dentição em que os filhotes naturalmente roem tudo o que for permitido e estiver ao alcance, se você passa muitas horas por dia fora de casa e treinar o seu bichinho a fazer xixi e cocô no lugar certo vai ser um problema, pense na possibilidade de adotar um cachorro crescido e que não teve sorte na vida até agora.

    Cachorros adultos podem ser excelentes companhias, mesmo que não tenham sido criados pelo donos definitivos. Muitos deles têm um verdadeiro sentido de gratidão pelos novos "pais" adotivos e são extremamente dóceis e obedientes. Existem algumas entidades, ou voluntários, que recolhem cachorros abandonados e tentam uma recolocação destes animais em lares conscienciosos e responsáveis. Considere uma visita a estes abrigos e converse com os responsáveis. Peça informações específicas sobre o cachorro que lhe interessar. Porque e como ele foi parar no abrigo, se apresenta alguma doença no momento ou se eles sabem de alguma doença no passado. Se o cachorro é tolerante com crianças, estranhos e outros animais. Grupos e entidades sérias nunca irão mentir para você, pois o maior interesse deles não é o de arranjar um lar qualquer para o cão, mas arranjar o lar certo, com os donos certos e o cachorro certo. Na grande maioria dos casos estes cachorros se adaptam muito bem ao novo lar e quando apresentam algum problema de comportamento, são facilmente resolvidos com a orientação de um treinador profissional, muito amor, carinho e paciência.

    Se você quer mesmo um filhotinho, com raça definida e pedigree, esteja atento para doenças genéticas. Algumas destas doenças como por exemplo a displasia coxo-femural são mais comuns em determinadas raças do que em outras. Procure comprar seu filhote de um criador profissional. Evite comprar de lugares onde os filhotes ficam isolados em pequenas gaiolas sem contato com outros filhotes, com seres humanos, ou quando não puderem comprovar a procedência destes animais. Evite os que deixam os filhotes em lugares sujos ou onde eles recebem poucos estímulos. Não compre se você não puder receber garantias de que o filhote está livre de doenças, vermes e outros parasitas. Pergunte se o filhote tem as vacinas em dia e se já foi vermifugado. Peça para ver a mãe e o pai de se filhote. Analise o comportamento da mãe em relação aos filhotes e as pessoas, fique atento para sinais de agressividade excessiva (lembre-se no entanto que muitas fêmeas demonstram pouca tolerância a estranhos perto de seus filhotes). Observe se a mãe mantém o "ninho" limpo e arrumado. Filhotes que aprendem com a mãe a serem limpos são muito mais fáceis de treinar a fazer xixi e cocô fora de casa. Observe os filhotes em grupo e individualmente. Prefira os que não são muito dominantes (estão sempre montando nos irmãos e mordendo pés e orelhas) e os muito submissos (estão sempre sendo atacados pelos irmãos ou então estão isolados num canto). Definitivamente esqueça aqueles que tentarem te morder no rosto ou rosnar para você. Escolha com calma, não tenha pressa, afinal você está escolhendo um amigo que vai compartilhar com você a sua casa e sua vida pelos próximos 10 a 15 anos.
  5. É preciso treinar? 
    Finalmente, considere levar o seu filhote (o ideal é entre 2 e 6 meses de idade) para aulas de socialização com um treinador profissional. Cachorros que aprendem a se comportar em público, no meio de outros cachorros, pessoas e ambientes diferentes são muito mais calmos, controlados e fáceis de se conviver.

    Obs.: A socialização de filhotes deve ser feita em ambientes controlados e seguros, por um treinador profissional, onde só filhotes participem e cujo foco principal é dono, familiares e filhotes se conhecerem melhor e dividirem novas experiências. Treinamento formal onde punições estão envolvidas como correção devem ser evitadas até que o cachorro complete pelo menos 6 meses. 

    Ter um filhote, e mais tarde um cachorro adulto e idoso, é muito trabalho e grande responsabilidade, mas também é uma das experiências mais gratificantes que podemos ter.

 


Para Pensar: "Seus sonhos começam a ser realizados quando você conquista o seu espaço, o seu lugar desejado para a vida acontecer!"

E quando estiver pronto, conte com a equipe da Salles Imóveis!


Encontre seu Imóvel
PESQUISAR NO BLOG
PESQUISAR IMÓVEIS
AOS CLIENTES

Escolha o imóvel que mais se adequa ao seu perfil, o restante nós cuidamos para você!

Fale no WhatsApp